quinta-feira, 13 de março de 2014

Absurdos Urbanos

Isso que eu chamo de lançador de cadeiras de rodas!
Pelo que vejo a AGEFIS (Agencia de Fiscalização do Distrito Federal) deveria fiscalizar e interditar situações absurdas como essas. Completamente fora das normas de acessibilidade. Essa é uma delas em um calçamento em volta de um supermercado em Taguatinga, uma das cidades Satelites do DF, além do absurdo da suposta rampa de cadeirantes, não há piso tatéis ou qualquer outra sinalização indicadora, que ali seja para passagem de Portadores de Deficiencia Fisica. CADÊ VOCÊS AGEFIS!


Esse é um exemplo típico de abandono do bem público e do patrimônio tombado. A rodoviária de Brasília, esta com este deplorável aspecto de quem passa por lá. Revestimentos completamente caindo e sem a devida manutenção. Alguns políticos do próprio governo local, poderá dizer que isso é inicio de uma reforma, reforma? Desde de 2013 que existe essa situação degradante na rodovia de Brasília. Uma cidade onde saiu um governo inerte e entrou um com ideias retrogradas, ou seja, saiu o "Agnulo e entrou o Enrolemberg"


Novo PPCub prevê construção de estacionamento subterrâneo na Esplanada.
Alterações no texto original do PPCub são aprovadas pelos conselheiros do Conplan e podem permitir a construção de projeto engavetado pelo governo.

O projeto foi anunciado pelo governador em janeiro do ano passado e previa um estacionamento subterrâneo com 10 mil vagas
 Os membros do Conselho de Planejamento Territorial e Urbano do Distrito Federal (Conplan) aprovaram nesta sexta-feira (14/3), o artigo do Plano de Preservação do Conjunto Urbanístico de Brasília (PPCub) que prevê a construção de garagem subterrânea no gramado central da Esplanada dos Ministérios. Essa possibilidade havia sido vetada pelo grupo de técnicos e especialistas, formado pela Câmara Legislativa para revisar o PPCub, mas acabou aprovada na votação de hoje que avaliou os destaques aos artigos do projeto (PLC 078/2013).
O grupo de trabalho continha integrantes do Instituto Histórico e Geográfico do Distrito Federal (IHGDF), do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), da Sedhab, do IAB-DF e da UnB. Mas na manhã de ontem, os técnicos deixam a votação por não concordarem com a metodologia de análise do PPCub.

Estacionamento
O projeto foi anunciado pelo governador em janeiro do ano passado e previa um estacionamento subterrâneo com 10 mil vagas na Esplanada dos Ministérios. A construção seria erguida a partir de uma parceria público privada (PPP), em conjunto com a Câmara dos Deputados e o Senado. À época, o governador enalteceu as vantagens do projeto que previa a construção de um prédio subterrâneo com quatro pavimentos, que além de vagas para carro, abrigaria restaurantes e bancos.

Por se tratar de PPP o acesso ao estacionamento seria cobrado, mas o andamento do suntuoso projeto está parado.
“Vamos fazer um estacionamento subterrâneo. Vamos ter aproximadamente 10 mil vagas e isso vai atender muito [à cidade] e principalmente à Câmara e ao Senado. Além disso, terá área de alimentação, espaço para alguns serviços que funcionam na Câmara e no Senado”, disse Agnelo após encontro com os então presidentes das duas Casas, senador José Sarney e deputado Marco Maia.
Por se tratar de PPP o acesso ao estacionamento seria cobrado, mas  o andamento do suntuoso projeto está parado. Após o anuncio feito pelo governador junto com os representantes do Legislativo Federal em 2013, o governo não divulgou o edital do projeto que prometia alto investimento econômico. Durante o anúncio do projeto o governador ressaltou que o edital de licitação estaria pronto em três meses e a obra concluída em até três anos.

De acordo com a Secretaria de Comunicação, a proposta estaria passando por uma nova modelagem econômico e financeiro, mas até a publicação da reportagem, ainda não havia adiantado detalhes sobre o andamento do projeto.


ANOMALIAS URBANAS

Quando vejo esse shopping, a impressão que tenho é que o gabarito de construção desse setor ou foi alterado para beneficiar tal empreendimento ou esta completamente irregular. Como uma construção desse porte poderia ter sido aprovada em um setor onde a cota de coroamento não passava de 12 metros de altura, o que teria acontecido? Como fica a ventilação, o sol da manhã benéfico a todos os seres vivos e o sombreamento nas residencias que estão no lado oeste e leste? Que eu saiba o sol nasce para todos. Gerar empregos é muito bom, mas qualidade de vida é melhor ainda.

Um comentário:

Jakson Farias - Arquitetura disse...

Isso que os governantes inescrupulosos querem pra cidade de Brasília. Não há investimentos para a mobilidade urbana nas cidades, as pessoas não podem mais andar a pé e apreciar a paisagem urbana, por que estão se deparando cada dia com automóveis e mais automóveis nas ruas. Essa obra faraônica não resolverá o problema do trânsito como eles esperam. Com mais vagas para carros a tendência é que mais carros estarão nas ruas. Não imagino como será a vegetação desse local, as árvores que ali estão jamais poderão voltar, pois não haveria espaço para suas raízes.